6 passo para nunca mais esquecer o framework de uma sessão coaching

por | 10, out 2020 | Coaching | 0 Comentários

O processo do coaching é uma via de mão dupla, tanto o profissional quanto o cliente precisam estar dispostos a trabalhar em conjunto para que a prática seja a mais proveitosa o possível e os melhores resultados alcançados.

Isso significa que não adianta passar uma série de exercícios e traçar um monólogo, é necessário que haja uma comunicação saudável, clara e objetiva, além de total comprometimento de ambos.

Em cada sessão, deve ser observado resultados positivos no coachee (cliente) de modo que novas estratégias possam ser iniciadas, consecutivamente, priorizando os objetivos do mesmo.

Ademais, o coach deve estar disponível para ouvir o coachee sempre que necessário e incentiva-lo a buscar a realização pessoal e profissional cada vez mais. 

Nesse sentido, é preciso que o profissional conduza o cliente no processo de identificação dos fatores que costumam facilitar ou dificultar o que ele tanto almeja, uma vez que não é raro que casos de auto sabotagem apareçam. 

Sendo assim, esse artigo foi desenvolvido com o intuito de fornecer dicas essenciais para que o coaching seja mais satisfatório tanto quem o busca quanto para quem o oferece. 

Logo abaixo você encontrará uma organização detalhada para a sua sessão de coaching. Continue a leitura. 

Passo a passo para a sessão de coaching

  1. Preparar a sessão

Para isso você precisa ter em mente quais são os objetivos que levaram essa pessoa a procurar ajuda profissional para então você possa preparar a sessão adequada. 

Não existe uma forma certa, é necessário o chamado de “coaching personalizado”, de acordo com cada coachee, será combinado ritmo, frequência e duração, localização, horários e valores das sessões.

  1. Acolher 

Assim como qualquer outra relação interpessoal é necessário que haja um conhecimento mútuo. 

Não basta que apenas você conheça o cliente, caso contrário ele não confiará em você. Por isso é preciso tentar desenvolver uma relação de confiança.

Existem algumas dinâmicas que podem ser usadas como quebra-gelo no coaching, como: 

  • Rodada de entrevista: para isso utilize de uma cadeira giratória no meio do círculo. Cada entrevistado tem cerca de um a dois minutos respondendo perguntas sobre formação profissional, hobbies, atividades do dia-a-dia, entre outras 
  • Cantando juntos: cada colaborador deve escrever em um papel o nome de uma música muito conhecida, assinar e colocar em uma urna.

Quando o papel for escolhido a pessoa deve explicar o motivo de ter escolhido a música e qual mensagem positiva ela traz.

  • Apresentação: o palestrante deve jogar uma bola para alguém aleatoriamente e esta pessoa fará uma apresentação rápida (nome, trabalho e uma qualidade). E depois jogar a bola para outra pessoa.
  1. FUP

FUP, ou como conhecido, follow-up é uma técnica muito importante no coaching

A prática visa retornar sempre a assuntos ou revisar tarefas sobre as sessões passadas, porque isso possibilita “peneirar” os pontos positivos adquiridos e garante que as lições foram aprendidas sem falhas.

Caso esse objetivo tenha sido alcançado, o coach poderá desenvolver uma nova estratégia e dar sequência.

  1. Caminhar 

Caminhar, no coaching, significa “realizar uma ferramenta” ou “aplicar uma técnica”.

O indivíduo está em constante movimento, mudança e transformação, rumo a evolução e, de acordo com qual seja seu objetivo, alguns métodos devem ser aplicados para estimular o resultado positivo. 

  1. TPC 

“Tarefa Para o Crescimento”. O coach aqui deve refletir sobre o que pode ser proposto para o cliente para que estimule o crescimento. 

Geralmente, ocorre entre uma sessão e outra e funciona como uma espécie de “desafio” para o coachee fazer sozinho 

  1. Fecho 

Por fim, o fechamento é uma avaliação sobre o tempo que o coach e o coachee passaram juntos. 

Algumas dicas para esse momento: 

  • Pergunte ao coachee sobre o que ele achou das sessões e se valeu a pena
  • Faça feedbacks
  • Elogie a evolução do cliente

Conclusão

Portanto, ao final de uma sessão de coaching que foi considerada “boa” o coach e o coachee precisam sentir que houve progresso na caminhada.

Basicamente, o primeiro deve sentir realização profissional por perceber a satisfação do coachee ao conseguir alcançar um maior autoconhecimento e relação a sua vida e as suas escolhas. 

Enquanto o segundo, por sua vez, deve gozar de uma sensação de felicidade extrema e leveza, com muita paz de espírito, por sentir que está avançando gradualmente.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.