Como fazer o orçamento?

por | 11, set 2020 | Dinheiro | 0 Comentários

Já está claro para todo mundo que controlar os custos e gastos da empresa, de modo geral, seu orçamento, é de extrema necessidade para garantir a saúde financeira da mesma, ainda mais frente a um mercado com constantes crises.

Nesse panorama, um maior planejamento pode permitir que a empresa cresça de forma estratégica e, principalmente, saudável.

No entanto, para que isso aconteça, uma análise minuciosa das entradas e saídas, conhecida como “ gestão de fluxo de caixa”, deve ser feita, todo e cada detalhe é relevante para a estabilidade do negócio.

Além disso, é preciso ter o apoio da alta administração, juntamente com o comprometimento dos gestores para sua correta execução. 

Portanto, se você deseja saber como promover o crescimento da sua empresa por meio da organização de um orçamento, continue lendo o artigo até o final. 

O que é um orçamento empresarial? 

O orçamento empresarial é o melhor planejamento para controlar o financeiro do seu negócio, ele pode ser organizado por meio de documentos (bloco de notas, caderno) ou por ferramentas tecnológicas.

Todos os valores referentes às suas receitas, lucros e despesas precisam ser anotados, sem exceção.

Somente dessa forma será possível definir uma perspectiva de mercado para então se organizar, além de saber o momento certo para algumas economias ou um apropriado para tentar algum investimento novo.

Uma vez que o gestor terá em mãos os custos fixos e variáveis para determinar os passos que a empresa pode dar (ou não).

Como fazer o orçamento empresarial?

Para fazer um orçamento empresarial que funcione perfeitamente bem e seja efetivo é preciso seguir etapas essenciais para reunir o máximo de informações possíveis sobre a empresa.

Pensando nisso, siga os passos abaixo para concluir essa tarefa com êxito.

  • Faça um diagnóstico da empresa

Você precisa conhecer todos os gastos, lucros, tributações atuais e de todos os anos anteriores e investimentos.

Esse passo é essencial para coletar informações concretas e relevantes sobre a realidade financeira do seu negócio.

Em primeiro momento, pode ser um pouco trabalhoso, mas vale a pena no final.

  • Liste os custos fixos

Por exemplo:  aluguel, salários, internet, telefone, seguro, taxas de governo, etc.

  • Liste os custos variáveis

Por exemplo: matéria-prima, água, gás, luz elétrica, comissão, transporte, etc.

Vale lembrar, que muitas dessas despesas podem ser reduzidas ou ampliadas caso o orçamento da empresa esteja em uma situação favorável. 

Isso significa que se o desempenho for superior ao esperado, você pode usar o extra para investir.

  • Preveja eventuais problemas 

É sempre bom considerar questões inesperadas, como a manutenção de alguma máquina, substituição de algum computador ou notebook por defeito.

  • Defina objetos e metas

Questões como: “quanto posso investir?”; “quais despesas podem ser cortadas?”; “o que tenho a disposição?” 

  • Reúna todas as informações

Depois de ter analisado cuidadosamente todo o diagnóstico da empresa, feito com a atenção a gestão de fluxo da caixa e listado tanto os custos fixos quanto os variáveis, agora você já pode juntar essas informações para fazer o seu orçamento empresarial.

Não deixe de considerar os problemas inesperados também, porque todos os detalhes são importantes para se contabilizar.

Conclusão

Agora que você já leu até aqui, com certeza já deve estar convencido da necessidade de montar um orçamento empresarial para a saúde do seu próprio negócio.

Mesmo que seja um pouco desanimador começar, é importante que o faça o quanto antes. 

Basta apenas que siga as dicas acima para a tarefa seja facilitada. Lembre-se que esse projeto é imprescindível para tornar suas decisões financeiras mais inteligentes e mais fáceis de serem tomadas.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.