O pensamento que matou uma pessoa

por | 16, ago 2020 | Desenvolvimento Pessoal | 0 Comentários

Os pensamentos têm a capacidade de percorrer a mente muito rápido, dessa forma, muitas vezes podem não ser completamente percebidos, esses pensamentos são conhecidos como automáticos.

A impressão que esses pensamentos deixam é de ter “saltado” dentro da sua cabeça, como se há um segundo você não estivesse sentindo nada e, de repente, sem assimilar a origem, algum sentimento é despertado.

Como são incrivelmente velozes, geralmente as pessoas não estão conscientes deles, mas da emoção que provocam.

Diversas podem ser essas emoções, assim como a raiva, o medo, nojo, tristeza, ansiedade, alegria, desprezo e muitos outros.

Os pensamentos automáticos participam de um padrão habitual e, por isso, são uma representação da realidade.

Por esse motivo, a tendência é acreditar nos mesmos sem nem questionar sua legitimidade.

É por esse princípio que, como cita o título, o pensamento pode inclusive matar, basta que você acredite nisso.

Leia até o final para entender sobre esses pensamentos. 

O que são erros cognitivos? 

Os erros cognitivos podem ser definidos como distorções que são observadas nos pensamentos automáticos.

Esses erros funcionam como uma espécie de “rótulo” que é aplicado aos padrões de pensamentos.

Por exemplo, a partir dos erros cognitivos podem ser criados: 

  • Inferência arbitrária: tendência a chegar a uma conclusão sem evidências ou provas suficientes, ou por meio de um raciocínio falho.
  • Abstração seletiva: focar em apenas um detalhe retirado do contexto e conceber a totalidade a partir disso, em outras palavras, é prestar atenção apenas no detalhe negativo e desconsiderar o todo. 
  • Magnificação/minimização: diminuir os aspectos positivos em si mesmo, nos outros ou nas situações e ampliar importância dos aspectos negativos.
  • Catastrofização: distorção que faz uma pessoa pensar que o pior de uma situação irá acontecer sem levar em consideração a possibilidade de outro desfecho.

Assim, aprender a identificar os pensamentos automáticos é uma habilidade que pode ser desenvolvida com treino e persistência.

O melhor momento ou o mais adequado para identificar os erros cognitivos, são quando ocorre uma mudança de humor repentina. 

Nesses casos, saber responder sobre a situação, emoção, pensamento e comportamento são essenciais para descobrir o erro.

Os pensamentos automáticos podem levar a experiências com emoções negativas?

Sim, isso acontece muito. Para compreender melhor, observe a história a seguir.

“Um homem trabalhava em um frigorífico. Certa vez, o chefe liberou os funcionários mais cedo e ele acabou ficando preso dentro do frigorífico.

Gritou por socorro, bateu a porta, mas já não tinha mais ninguém lá. O homem sabia que o frigorífico trabalhava com temperaturas negativas durante a noite e estava convencido de que iria morrer se ninguém o tirasse dali.

O interessante é que, atipicamente, naquela mesma noite, o frigorífico estava funcionando em 13º e assim permaneceu até a manhã seguinte quando encontraram o homem morto”.

Você saberia explicar o que aconteceu nessa situação? Bem, ela é apenas mais um exemplo do poder e influência do pensamento no corpo.

Nesse caso, o sentimento racional do homem inspirado pela realidade em que ele acredita estar inserido (a temperatura negativa do frigorífico) foi suficiente para mover suas emoções negativamente e interferir no estado físico do corpo.

Dessa forma, mesmo sem estar tão frio a ponto de possibilitar morrer, suas emoções foram manipuladas para acreditar que sim, o que ocasionou a tragédia.

É nesse panorama que os estímulos condicionados positivos, ou seja, qualquer coisa que esteja previamente associada a um estado mental forte, pode ser usados para retira-lo imediatamente de um estado emocional intenso.

Esse estímulo pode ser palpável (um objeto, uma pessoa, animal de estimação) ou não (uma lembrança, uma música), basta que te desperte sentimentalmente.

Conclusão

Fica claro, portanto, a importância de substituir os pensamentos automáticos por estímulos condicionados positivos na tentativa de te livrar da carga emocional intensa.

Além disso, o otimismo é um excelente aliado na hora de criar rotas alternativas para solucionar problemas e também enfrentar as situações da vida. 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.