Os nove tipos de crença que existem e como isso prejudica nossa vida

por | 16, set 2020 | Desenvolvimento Pessoal | 0 Comentários

O padrão de pensamento humano pode apresentar algumas distorções que são bem prejudiciais para a vida do indivíduo, uma espécie de crença limitante que o impede de alcançar o que deseja ou ser quem gostaria de ser.

Nesse cenário, as pessoas que possuem esse tipo distorcido de pensamento sobre a realidade podem estar sujeitas a um grande nível de sofrimento. 

Muitas vezes, isso acontece inconscientemente, tudo o que o seu cérebro faz é traduzir os seus pensamentos em sentimentos e ações.

Por isso é tão preocupante, uma vez que seus pensamentos não são positivos ou motivadores, seus comportamentos e sentimentos serão reflexo disso.

Sendo assim, identificar e tratar das falhas nas suas distorções são a maneira mais eficiente de melhorar sua condição emocional e, também, comportamental. 

Pensando nisso, uma lista com os nove tipos principais de crença, serão expostos. Continue lendo o texto.

Quais são essas crenças? 

É difícil dizer precisamente quais são as causas que levam as pessoas a desenvolverem esses tipos de crença

Elas podem estar ligadas a problemas enfrentados na infância que foram internalizados na vida adulta ou a algum tipo de distúrbio.

A verdade é que é necessário controlar a própria mente para não mais deixar esses pensamentos afetarem negativamente o seu comportamento. 

Leia os principais pensamentos abaixo.

Generalização

Diante de algum acontecimento difícil, a pessoa que apresenta essa crença é capaz de generalizar a realidade em uma verdade absoluta.

Esse exemplo bem comum observado é quando alguém que vai fazer alguma prova já tendo certeza que não vai se dar bem, no final não consegue bons resultados mesmo.

Leitura da mente

Com essa distorção, as pessoas começam a fazer pressuposições em relação ao pensamento de outras, passam a achar que sabem exatamente o que os outros estão pensando. 

Isso não é bom e nem saudável de se fazer, uma vez que você pode estar interpretando mal alguma situação. Esse pensamento disfuncional está diretamente ligado à crença central da necessidade de aprovação.

O maior exemplo é aqui diz respeito a algumas pessoas deduzirem que outras não gostam dela ou que falam muito mal das suas escolhas. 

Obrigação

Prevalece um sentimento forte de autocobrança e as pessoas que possuem essa crença sentem muita dificuldade em aceitar as coisas simplesmente como são.

Assim, esse pensamento inflexível de como deveria ser o seu próprio comportamento e o dos outros também, faz muito mal para o indivíduo.

Na verdade, esse senso de obrigação pode estar relacionado a baixa autoestima, expectativas irreais e intolerância à frustração.

Rotulação

Não é bom colocar rótulos negativos sobre você mesmo ou sobre outros.

A partir do momento que você entende e aceita que as pessoas cometem erros e que todo mundo está tentando melhorar de alguma maneira, todos os rótulos são tornam pejorativos.

Personificação

Nessa crença, a pessoa tende a atribuir culpa a si mesma.

Normalmente, as pessoas vivem pedindo desculpa por tudo, mesmo que a responsabilidade não seja dela.

Culpa

Essa distorção funciona de forma contrária a personificação, aqui a pessoa atribui culpa a outros. 

A tendência de procurar sempre um culpado é uma forma de retirar culpa de si mesmo, das suas próprias falhas.  

Geralmente, esse tipo de pensamento faz com as pessoas se sintam vítimas das circunstâncias.

Negativismo

Manter pensamentos negativos não é saudável nem para o corpo e nem para a mente. 

As pessoas com essa crença estão frequentemente esperando o pior de cada situação, isso aumenta o nível de ansiedade e pode impedi-la de alcançar coisas boas na sua vida.

Profecia

É humanamente impossível prever o futuro, mas quem possui essa distorção alimenta o sentimento que sabe exatamente o que vai acontecer e não vai ser bom.

Pensar com os nossos sentimentos 

Para tudo funcionar bem é necessário que haja um equilíbrio entre sentimento e razão. 

Nenhum deve prevalecer, ninguém deve ser impossível considerando apenas o que está sentindo e negligente a ponte de agir apenas porque alguma coisa “faz sentido”.

Fica claro, portanto, que as pessoas que apresentam crenças limitantes podem começar a se comportar de maneira disfuncional, podem se afastar dos amigos e família, e até esquecer quem são de verdade. 

É preciso tomar cuidado e analisar os tipos de pensamento que você tem, porque eles podem estar sendo os responsáveis por prejudicar sua vida.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.